Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020, 17h:22

Tamanho do texto A - A+

Avó de Michelle Bolsonaro testa positivo para Covid-19 e está com 78% do pulmão comprometido

Informações foram dadas ao Metrópoles pela tia da primeira dama, Maria de Fátima Firmo, na tarde desta quinta-feira (02/07)

Por: METROPOLES

A avó materna da primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 80 anos, recebeu o diagnóstico positivo para o novo coronavírus. A informação foi confirmada à coluna Janela Indiscreta pela filha dela, Maria de Fátima Ferreira, na tarde desta quinta-feira (02/07).

REPRODUÇÃO

AVO MICHELE BOLSONARO

“Recebemos o resultado do exame e ela está com a Covid-19 e teve o comprometimento de 78% da capacidade do pulmão. Mas de ontem para hoje, está melhor e conseguiu receber a visita de uma filha”, explicou a tia da primeira-dama.

De acordo com Maria de Fátima, a mãe apresentou leve melhora e começou a reagir bem às medicações. “Ela está consciente e disposta. Vamos vencer essa doença”, disse.

Maria Aparecida Firmo foi transferida, na tarde dessa quarta-feira (01/07) para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), onde passou a ser atendida nos boxes de emergência. Ela foi internada primeiramente no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), sentindo falta de ar, após passar mal e cair em uma das ruas do Sol Nascente, onde mora.

O Metrópoles apurou que a idosa não está entubada, mas continua fazendo uso de máscara não reinalante, dispositivo de alto fluxo com capacidade de ofertar até 95% de oxigênio e indicado para pacientes com insuficiência respiratória aguda e grave. A equipe ainda acompanha o quadro clínico para, se preciso, encaminhá-la para a unidade de terapia intensiva (UTI).

Histórico

A idosa tem histórico de dispneia há 15 dias, com piora progressiva, associado a um quadro de tontura, tosse seca e coriza. Maria Aparecida negou, no entanto, sentir febre, congestão nasal e diarreia.

Aos médicos, a avó da primeira-dama relatou que saiu pela manhã, na tentativa de ir à farmácia comprar medicação, mas acabou passando mal e foi socorrida por um vizinho. Um morador a encontrou desmaiada.

Maria passou por exames no tórax. Os resultados apontaram para “múltiplas opacidades em vidro fosco multifocais”, um dos indicativos que alertam para um possível contágio pelo novo coronavírus. Os sintomas relatados pela idosa são comuns em pacientes com Covid-19, outras influenzas e pneumonia. Ela segue internada.

Cirurgia

Em agosto do ano passado, Maria Aparecida precisou ser operada devido a uma fratura no quadril. O procedimento foi realizado no Hospital de Base. Os médicos da unidade de saúde realizaram o procedimento em duas horas.

 

Maria Aparecida ficou na fila da cirurgia, em uma maca improvisada nos corredores do Hospital Regional de Ceilândia (HRC), por dois dias. Somente após o caso ter grande repercussão na imprensa, ela foi transferida para o Hospital de Base.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei