Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 14h:53

Tamanho do texto A - A+

Taques empobrece em 64%; suplentes somam quase R$ 5 milhões

Por: RAYNNA NICOLAS

Em apenas quatro anos, o ex-governador e candidato ao Senado, Pedro Taques (SD), perdeu 64% de seu patrimônio. Em 2014, quando foi eleito governador, Taques declarou à Justiça Eleitoral R$ 1 milhão em bens. Já na disputa atual, o candidato declarou apenas R$ 359 mil reais. Contudo, Taques disputa a vaga no Senado ao lado de dois milionários. 

Divulgação

Pedro Taques convenção

 

O "empobrecimento" seria fruto do divórcio com a advogada Samira Martins. Antes da separação, Taques tinha um apartamento no bairro Santa Rosa em Cuiabá, uma Toyota Hilux avaliada em R$ 100 mil e um veículo Citroën C4, avaliado em R$ 65 mil. 

Agora, tentando retornar à cadeira de senador, tem 50% de um apartamento, o que corresponde ao valor de R$ 359.462,21. 

A coligação "Todos somos Mato Grosso" entre o partido Solidariedade e o partido Cidadania, ainda conta com os nomes do delegado Fausto José Freitas da Silva (Cidadania) e da médica Elza Luiz de Queiroz (SD) como 1º e 2º suplentes. Ambos declararam patrimônio consideravelmente superior ao do titular, Pedro Taques. 

O delegado Fausto declarou R$ 121.900 em terrenos no Lago do Manso e outros R$ 157.671,88 em lotes no Tropical Ville, em Cuiabá. Na lista de bens ainda estão três carros avaliados em R$ 165 mil, um apartamento de R$ 450 mil, armários embutidos no valor de R$ 30 mil e investimentos que totalizam um patrimônio de R$ 1,5 milhões de reais. 

Já a médica Elza Queiroz declarou quatro apartamentos, duas casas, um carro, um aparelho de anestesia, uma sala comercial, saldo em conta, investimentos, três terrenos, sendo um deles na cidade de Vazantes em Minas Geiras e um prédio residencial em Patos de Minas (MG), totalizando um patrimônio de R$ 3,3 milhões. 

Juntos, os três candidatos da chapa somam um patrimônio de R$ 5,1 milhões. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei