Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 09h:50

Tamanho do texto A - A+

Pinheiro cobra celeridade e leva denúncia contra Mendes a Brasília

Por: WELLYNGTON SOUZA

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) criticou a morosidade da Assembleia Legislativa (ALMT) sobre a denúncia do suposto uso da máquina pública, por parte do governador Mauro Mendes (DEM) no qual estaria utilizando do aparelho estatal, por meio da Delegacia de Combate a Corrupção (Decor) e da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários (Defaz) para atingi-lo politicamente. 

Divulgação

WhatsApp Image 2020-07-17 at 10.42.52.jpeg

 

LEIA MAIS: "Montaram uma farsa para tentar me destruir e quero que seja apurado", diz Emanuel

Após nove meses da denúncia, durante coletiva à imprensa, na tarde desta quarta-feira (23), Pinheiro afirmou que levou a questão ao presidente nacional do MDB, o deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), para que providências pudessem ser tomadas.

"Já tomei outras providências, com muita tristeza, mas já tem nove meses que o prefeito da capital fez uma denúncia formal por escrito, formalizei a Assembleia Legislativa, denunciando um fato gravíssimo, uma suposta utilização do aparelho estatal para me atingir politicamente, possivelmente patrocinado pelo Governo do Estado", disse.

LEIA MAIS: AL aprova convocação de delegados após denúncia de Emanuel Pinheiro

De acordo com Pinheiro, ele relatou o fato ao presidente da Assembleia Eduardo Botelho, a vice-presidente Janaína Riva, o deputado Max Russi, com Lúdio Cabral que foi autor do requerimento convocando os delegados Anderson Veiga e Lindomar Tófoli, no entanto, nenhuma providência foi tomada.

"Então depois de longos meses continuam o burburinho de que estão armando contra mim e eu sei que querem armar. Confio nas instituições, mas não posso ficar de braços cruzados. Já que não tive uma resposta da ALMT e sou membro da Executiva Nacional do MDB, solicitei intervenção do partido e medidas sérias vão ser tomada e que vão ser de conhecimento público brevemente", ressalta.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei