Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020, 17h:49

Tamanho do texto A - A+

‘Não é decreto de morte, é necessidade’, diz Pinheiro sobre novas medidas

Por: WELLYNGTON SOUZA

Depois de decretar antecipação do toque de recolher, rodízio de carros e de atendimento em estabelecimentos como supermercados e bancos, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (DEM) declarou nesta quinta-feira (2) que as medidas mais rígidas foram adotadas para conter a propagação do coronavírus. Apesar de classificá-las como as mais polêmicas até o momento, o emedebista disse que 'não é um decreto de morte, é um decreto de combate à Covid-19'.

Reprodução

5cf19bbfac076245e2e5180f7424eee9.jpg

 

“Nós fizemos essas medidas mais polêmicas para conter a circulação das pessoas na cidade e segundo, para evitar aglomerações que é um campo fértil de contágio da propagação do coronavírus. É só lembrar, até poucos dias, quem não testemunhou bancos superlotados, com filas longas, com aglomerações terríveis, contatos inadequados. Quem garante que muitos não foram contaminados naquele ambiente?”, disse.

Pinheiro ainda destacou a superlotação em supermercados e casas lotéricas de Cuiabá. “Mercados superlotados em determinadas horas, congestionamento, é uma realidade no nosso dia a dia. As casas lotéricas também, pois a maioria delas são pequenas e vivem cheias. As distribuidoras de bebidas que tem sido um dos maiores focos de descumprimento de decretos e de aglomeração de pessoas, com som, churrasquinho nas proximidades”, destacou.  

O prefeito ainda fez um apelo à população que não vem respeitando as medidas de enfrentamento e combate na pandemia, entre elas, mantendo o distanciamento mínimo de 1,5m e evitando aglomeração nesses estabelecimentos elencados por ele.

“Se não forem tomadas as medidas necessárias, se não temos condição de estar hoje numa situação mais estável e mais tranquila, é exatamente por que continuamos em um comportamento inadequado para combater o vírus. Vamos estar esclarecendo e orientando para que cada um faça a sua parte. Eu não estou decretando uma medida para vida inteira, não é um decreto de morte, é um decreto de combate à Covid-19. Se a população tivesse mais engajada no processo, no comportamento diário, essas medidas não seriam necessárias, mas elas são para proteger a saúde e a vida da população”, aponta.

Conforme Pinheiro, o novo decreto que impõe a extensão do toque de recolher entrará em vigor a partir desta sexta-feira (3), das 20 horas às 5 horas. Já o rodizío de veículos passa a valer a partir da próxima segunda-feira (6). Todas as medidas seguem até o próximo dia 20 de julho.

“Eu peço a compreensão de todas, todos os locais dessas atividades serão monitoradas, a princípio terão vigência até 20 de julho, se tiver eficiência, resolutividade, se começar a dar os resultados, elas podem ser prorrogadas ou não, mas se não tiver atingindo o objetivo elas serão adequadas, podem ser ajustadas. Eu prefiro pecar por excesso do que omissão, e é exatamente isso que estamos fazendo”, concluiu.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei