Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020, 14h:20

Tamanho do texto A - A+

Lucimar desmente que VG recebeu R$ 96 milhões do governo federal

Por: WELLYNGTON SOUZA

A prefeita Lucimar Campos (DEM) tratou como suposta fake news (notícias falsas) a informação de que Várzea Grande teria recebido repasses da ordem R$ 96 milhões do governo federal para atender a saúde pública principalmente no momento de pandemia da Covid-19, o coronavírus.

Alan Cosme/HiperNoticias

lucimar campos

 Prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos (DEM)

Durante a entrega de dez novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital e Pronto-Socorro, a prefeita afirmou que Várzea Grande recebeu apenas R$ 4,7 milhões da União.

"Existe muita inverdade colocada sobre os valores liberados pelo governo federal. A verdade é que recebemos até o momento R$ 4,7 milhões de auxílio para atender a saúde pública. Ouço falar de repasses da ordem R$ 96 milhões que não condizem com a realidade dos fatos", disse.

Conforme a prefeita, existem recursos a serem ainda repassados que precisam ser confirmados para ajudar no equilíbrio das finanças que estão afetadas pela desaceleração da economia e recursos para atender a Saúde e a Assistência Social. 

Outro ponto questionado pela democrata é o fato do governo federal não liberar os recursos do Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX) de 2018 e 2019 que representam R$ 1 bilhão para Mato Grosso e os 141 municípios. "O governo federal está reforçando o caixa de Estados e Municípios, por outro lado deixa de cumprir o repasse do FEX. Então em tudo que se ouve falar é verdade”, alerta.

O secretário municipal de Saúde, Diógenes Marcondes declarou que Várzea Grande investe cerca de 30% de receitas próprias para auxiliar nas despesas com a Saúde, destacando avanços no Pronto-Socorro, nas UPAs do Ipase, Dr. Farid Seror no Grande Cristo Rei, nas cinco Clinicas de Atenção Básica (antigas policlínicas) e nas três novas Unidades Básicas de Saúde.

"O que foi feito em um passado recente, hoje tem sido importante para enfrentar uma pandemia que deixou o mundo refém da doença e de suas consequências. Todos precisam fazer a sua parte e não apenas apontarem o dedo e sim fazer a sua contribuição", defendeu. 

Entrega de leitos

Os gestores sinalizaram que outras medidas estão em curso para ofertar leitos à população. "Nestas novas UTIs as camas são do Governo do Estado e os equipamentos, medicamentos e insumos de Várzea Grande. O governo ainda vai custear parte do ônus financeiro das diárias junto com o município até que, os mesmos, sejam credenciados pelo Ministério da Saúde”, ressalta.

Lucimar comenta que tem quase R$ 20 milhões em recursos para saúde sendo licitados para compra de equipamentos, medicamentos e insumos para atender as demandas das unidades médicas, inclusive Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“Tudo aqui é feito dentro da lei e da ordem, com transparência e para atender a maioria da população. Assim que trabalhamos. Muitos têm nos apontado o dedo, mas pouco ou quase nada se sabe que eles fazem para ajudar no enfretamento da pandemia. Fácil acusar, mas participar e dar soluções poucos querem. Alguns só reconhecem seus direitos, mas nunca suas obrigações”. (Com assessoria)

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1