Quinta-Feira, 17 de Setembro de 2020, 14h:25

Tamanho do texto A - A+

Faiad garante que Emanuel não irá “baixar o nível” durante campanha

Por: THAYS AMORIM

O presidente estadual do MDB, o advogado Francisco Faiad, declarou que a campanha à reeleição do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) não vai ser baseada em ataques a opositores. Pinheiro confirmou sua candidatura nesta quinta-feira (17), que terá o ex-secretário de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa (PV), como vice.

Marcos Lopes/HiperNotícias

PMDB/Reunião/Francisco Faiad

“O Emanuel vai mostrar o que ele fez enquanto prefeito por Cuiabá, quais problemas ele conseguiu sanar e vai mostrar o que ele pretende fazer nos próximos 4 anos. Ele vai fazer uma campanha propositiva, não vai, em nenhum momento, contra atacar, baixar o nível da sua candidatura. Ele vai mostrar que conhece Cuiabá, que conhece os problemas que a cidade possui e como solucionar essas questões”, ressalta.

LEIA MAIS: Pinheiro aceita candidatura à reeleição e terá Stopa como vice

O prefeito de Cuiabá deve enfrentar outros 7 candidatos nesta eleição: Julier Sebastião (PT), Gisela Simona (Pros), Abílio Júnior (Podemos), Paulo Henrique Grando (Novo), Aécio Rodrigues (PSL), Gilberto Lopes (Psol) e Roberto França (Patriota). Para Faiad, o papel da oposição também é importante no debate político pois estimula propostas e soluções para Cuiabá. 

“É importante ter oposição para que o debate aconteça. Nós reconhecemos a importância, o direito da oposição, mas isso não atrapalha. Pelo contrário, isso ajuda. É com a oposição que se discute os problemas da cidade e que se levantam as possibilidades de solucionar esses problemas. Nós entendemos que a existência de oposição é salutar”, comenta.

Apesar do número de opositores, Emanuel conta com o apoio de pelo menos 12 siglas: MDB, PP, PV, PSB, PSDB, Republicanos, PL, PTC, PCdoB, PMB, PTB e Solidariedade. O advogado explica que o suspense em torno da candidatura ocorreu porque o prefeito estava definindo suas alianças políticas e decidindo o nome do vice.

LEIA MAIS: "Para cada ataque, uma obra de Emanuel será mostrada", defende Misael

Agora, com a candidatura oficializada, Faiad afirma que Emanuel está “tranquilo” em relação à denúncia do caso “Paletó”, que investiga crimes de corrupção ativa e associação criminosa. A denúncia é referente ao esquema de ‘mensalinho’, entre os anos de 2012 e 2013 na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), pago pelo então governador Silval Barbosa. 

“Eu acho que agora, com o recebimento da denúncia e a abertura do processo, o Emanuel vai ter o direito de se defender. Agora começa o processo, é importante dizer que o recebimento da denúncia não termina o processo, não é o fim. Agora a Justiça vai dar o direito, o prazo para que o Emanuel faça a sua defesa. Eu acho que nesse momento vai ser importante para ele se defender”, declara.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 2