Quinta-Feira, 15 de Outubro de 2020, 11h:35

Tamanho do texto A - A+

"Candidato que pratica corrupção será fuzilado pelo eleitor", ataca Mendes

Por: LUIS VINICIUS

O governador Mauro Mendes (DEM) disse, na manhã desta quinta-feira (15), que o eleitor não irá “perdoar” candidatos corruptos nas eleições municipais que acontecem no próximo dia 15 de novembro. Ao ser questionado sobre a liderança do candidato Abílio Júnior (Patriota), em recente pesquisa divulgada, o chefe do Executivo estadual afirmou que o pleito ainda não está decidido e que o cuiabano “fuzilará” candidatos envolvidos em corrupção.

Tchélo Figueiredo

WhatsApp Image 2020-09-22 at 16.54.10.jpeg

 Governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM)

“Eu vejo ainda que a eleição ainda está muito aberta, mas com esse viés muito forte que está sendo dado o recado já há algum tempo para os políticos brasileiros, para que quem não anda na linha, para quem pratica corrupção, vai ser liquidado, vai ser fuzilado pelo eleitor”, ressaltou Mendes durante evento da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) para ativar radiocomunicação digital em Cuiabá e Várzea Grande.

O governador afirmou ainda que os políticos que "enganam" a população não serão mais aceitos. Além disso, Mendes diz que esses candidatos deverão serem pegos pela Justiça.

“Então, aqueles políticos que acham que enganam, que roubam, que podem meter a mão no dinheiro público e ficar por isso mesmo, estão muito enganados. Ou eles vão ser pegos pela Justiça e certamente serão em algum momento e se não der tempo da Justiça agir, porque tem todo o rito legal para que isso aconteça no Ministério Público e na própria Justiça, ele será pego pelo eleitor nas eleições porque eu não tenho dúvida nenhuma que o eleitor mato-grossense não vai perdoar corrupto nessa eleição”, explicou.

Mesmo com uma ação na Justiça para evitar críticas ao prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), o governador voltou a disparar contra o gestor municipal.

No entanto, à imprensa, o governador voltou afirmar que Pinheiro é um 'malandro de carteirinha', diante das denúncias que o envolvem, como o conhecido Caso do Paletó, quando ele foi flagrado recebendo suposta propina do então chefe de gabinete Silvio Corrêa, na gestão Silval Barbosa. 

Além disso, Mendes ainda citou que a gestão municipal tem quatro secretários afastados denunciados por suposta corrupção no governo.

“Emanuel Pinheiro como eu sempre disse é um malandro de carteirinha. Ele tem quatro secretários afastados por corrupção, tem uma fila de processos em investigação e eu confio no MP, confio na Justiça que ele vai ter um fim igual ou pior do que o Silval”.

Conforme noticiado pelo Hipernotícias, citando constrangimento, Pinheiro ingressou com uma ação cautelar para que o democrata se abstenha de proferir qualquer tipo de críticas contra ele.

De acordo com a ação assinada pelo advogado José Patrocínio de Brito Junior e protocolada na 8ª Vara Civil de Cuiabá, as acusações de Mendes ocorrem há meses e se intensificaram a partir do momento em que Pinheiro saiu como candidato à reeleição.

"As ofensas pessoais já perduram por meses, sendo certo que se intensificaram neste período eleitoral, pois o atual governador tem se valido do cargo que ocupa para aniquilar, de forma gradual, a candidatura à reeleição de Pinheiro criando artificialmente na opinião pública, estados mentais, emocionais e passionais, influenciando diretamente na escolha do eleitor", diz trecho da ação.

No último dia 9, a juíza Ana Paula da Veiga Carlota Miranda, da 8ª Vara Civel de Cuiabá, declarou incompetência de juízo e encaminhou a ação movida pelo prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) contra o governador Mauro Mendes (DEM), à Justiça Eleitoral.

LEIA MAIS: Juíza declara incompetência e encaminha ação de Emanuel contra Mendes à Justiça Eleitoral

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei