Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020, 15h:03

Tamanho do texto A - A+

Botelho admite a possibilidade de disputar prefeitura de Cuiabá se Emanuel não for à reeleição

Por: RAYNNA NICOLAS

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (DEM) admitiu que poderá concorrer à Prefeitura de Cuiabá nas eleições municipais de 2020. Em fala à imprensa nessa quinta-feira (02), o deputado afirmou que pleitear o cargo não é seu foco no momento, mas que não afasta a possibilidade de se candidatar.

MAURICIO BARBANT / ALMT

Eduardo Botelho

 

Apesar de confirmar a possibilidade, Botelho destacou que isso só ocorreria caso o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) não saísse à reeleição. 

“Não estou trabalhando focado nisso, mas pode acontecer. Não estou descartando a hipótese de trabalhar com a eleição. Depende de diversos fatores. Mas não estamos focados nisso. Estou focado em encerrar o semestre, encerrar a reforma da Previdência. E daí talvez possamos discutir melhor esse assunto”, pontuou.

“O governador me perguntou se eu poderia ser candidato, se eu teria interesse. Eu disse que poderia ser, se vários fatores acontecessem. Mas não estou focado nisso, mas pode ser que venhamos a participar dessa eleição lá na frente”, completou. 

Uma das condições apontadas pelo deputado para a materialização da candidatura é de que o atual prefeito de Cuiabá não esteja na disputa. Isto porque Botelho e Emanuel tem uma relação próxima.

“Foi uma das condições que coloquei, não para o governador, mas por mim, por conta da relação de amizade que tenho com o prefeito construída aqui dentro da Assembleia. Não gostaria de entrar com um embate com ele. A disputa eleitoral é dura e passa por agressões e discussões pessoais e não gostaria de ter isso com um amigo”, esclareceu.

O parlamentar disse ainda que não teve nenhuma conversa com o atual prefeito e ainda não sabe se Emanuel disputará a reeleição.

Outro nome forte cotado pelo DEM para a disputa em Cuiabá é o deputado federal Fábio Garcia, conforme disse Botelho. “Existem outros nomes, o Fábio é um nome forte e é o mais cotado, eu diria, para disputar prefeito”, afirmou.

Nova data

Na última quarta-feira (01) a Câmara dos Deputados aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que adiou as eleições municipais de outubro para novembro, em decorrência da pandemia de Covid-19, o coronavírus.

O texto já havia sido aprovado no Senado em junho e determina que o primeiro e segundo turno do pleito sejam realizados, respectivamente, nos dias 15 e 29 de novembro, as datas oficiais eram 4 e 25 de outubro.

“Eu achei que ficou bom, acho que vai dar para cumprir e diminuir essa curva de crescimento da pandemia e fazer uma campanha mais tranquila”, comentou Botelho sobre a alteração.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei