Sexta-Feira, 22 de Maio de 2020, 11h:41

Tamanho do texto A - A+

"Ajuste fiscal de 2019 permitiu serenidade contra pandemia", diz Mendes

Por: KHAYO RIBEIRO

Após falar em queda na arrecadação e crise financeira, o governador Mauro Mendes (DEM) apontou que Mato Grosso tem enfrentado a pandemia da Covid-19, o coronavírus, com “serenidade” por conta dos ajustes fiscais implementados no início de sua gestão, em 2019.

MENDES.jpg

Governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM)

Em entrevista à CNN, Mendes tratou a respeito da reunião que teve com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e governadores de outros estados a respeito da lei de socorro orçamentário às unidades federativas. O chefe do Executivo de Mato Grosso apontou que mesmo não tendo recebido o recurso do governo federal, a situação do estado segue estável.

Em situações anteriores, o gestor havia apontado que pandemia geraria uma crise sanitária que se tornaria futuramente uma crise financeira. Para sustentar a atenção voltadas aos setores comerciais no estado, o governador inclusive citou quedas milionárias na arrecadação fiscal em Mato Grosso.

Segundo o governador, esta serenidade econômica seria fruto da redução de gastos, reestruturação da máquina pública e outras ações realizadas no início de seu mandato. Na ocasião, contudo, Mendes citou também que Mato Grosso tem experimentado queda na arrecadação por conta da pandemia.

“A nossa economia continua razoavelmente bem. Em abril, perdemos 7% de arrecadação comparando com abril de 2019, e em maio expectativa de perder 15% comparado com o mesmo período de 2019”, argumentou o getor.

Como símbolo de estabilidade econômica em Mato Grosso, Mendes citou que as obras de infraestrutura não pararam por conta da pandemia. “Estamos mantendo o ritmo de investimento. Temos hoje mil km de asfalto sendo recuperados dentro do estado, um programa de obras consistente, e com um recurso que vem do próprio agronegócio, de um fundo estadual que existe aqui [Fethab]”, esclareceu.

Recurso federal

O socorro financeiro de R$ 60 bilhões foi aprovado no início do mês pelo Congresso Nacional. Deste montante, R$ 1,3 bilhão deverá ser repassado a Mato Grosso em quatro parcelas. Municípios do estado também serão beneficiados com parte do recurso.

“Então, aqui em Mato Grosso vamos passar o mês de maio com tranquilidade, mas a ajuda é importante e será bem-vinda. Mas nós aguentamos ainda um pouco mais em função desse arrocho fiscal que fizemos em 2019, e aí entramos 2020 mais preparados. E preparados, quando vem o vendaval, você passa melhor por essas intempéries”, frisou Mendes.

Leia mais:

Mendes elogia postura sensata de Bolsonaro durante reunião: “Senti ele bastante propositivo”

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei