Sábado, 30 de Novembro de 2019, 12h:40

Tamanho do texto A - A+

Jovem que matou amigo por causa de dívida é condenado a 16 anos de prisão

Por: FERNANDA ESCOUTO

Vanderson Daniel Martins dos Santos, 22 anos, acusado de assassinar a facadas o estudante de direito Pedro Victor de Almeida Peroso, 18 anos, foi condenado a 16 anos de prisão.

Reprodução

Pedro Victor de Almeida

 Pedro Victor 

O júri popular aconteceu nesta sexta-feira (29) e a sentença foi dada pelo juiz Murilo Mesquita. Vanderson deve cumprir pena em regime inicial fechado.

O crime ocorreu em outubro do ano passado, no bairro Princesa do Sol, em Várzea Grande. Vanderson, que era amigo da vítima, foi pronunciado pelo juiz de direito da Primeira Vara Criminal da Comarca de Várzea Grande por homicídio duplamente qualificado.

Pedro, que também trabalhava como motorista de aplicativo, foi assassinado após cobrar uma dívida de Vanderson, no valor de R$ 1,5 mil. O acusado teria comprado um som automotivo e para se livrar da dívida, acabou matando o estudante. À época, o réu foi preso com a namorada, que teve a soltura dias depois.

A prisão foi realizada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Na ocasião, a delegada do caso, Jannira Laranjeira, recebeu uma denúncia relatando que a moça estava com o suspeito no local do crime, e em seu celular havia fotografia do suspeito (seu namorado) com a faca ensanguentada. No entanto, a mulher disse que na noite do dia 18 de outubro foi para casa do namorado, com o filho de 11 meses, e dormiu na casa dele, onde também funcionava um lava jato.

Ela contou que o telefone do namorado começou a tocar por volta da meia noite, mas ele não atendeu. No entanto, disse que Vanderson saiu de casa por volta das 01h30, em uma motocicleta, mas não falou onde iria. Pouco antes das 4h, Vanderson voltou, pilotando a mesma motocicleta que tinha saído, mas estava com as roupas ensanguentadas e com a faca suja de sangue e disse que teria matado Pedro.

Então, a moça sugeriu a Vanderson que se escondesse na casa da irmã dele. Ambos fugiram e as roupas foram jogadas em um terreno baldio.

Na delegacia, o suspeito confessou, mas se negou a informar o nome da terceira pessoa que participou do crime.

As investigações apontaram que a vítima utilizou seu cartão bancário em dois estabelecimentos comerciais, em Várzea Grande, respectivamente por voltas das 03h03 e 03h34. Em diligências foi possível apreender as imagens de um dos estabelecimentos, sendo constatado Vanderson estava acompanhado da vítima.

Saiba mais

O corpo da vítima foi encontrado com várias perfurações de arma branca (faca) no pescoço, cabeça, tórax e abdome, além de lesões no ombro esquerdo e mão esquerda, possivelmente, provenientes de defesa da vítima. Segundo consta na perícia criminal foram efetuadas 10 facadas em Pedro.

Moradores disseram que ouviram pedido de socorro da vítima, mas por medo não abriram a porta e acionaram a Polícia Militar. O carro da vítima (Ford K, branco) também foi localizado em frente à porta de entrada de uma casa na Rua Dom Camilo Faresini.

Dentro do veículo havia manchas de sangue na porta do motorista, volante e uma poça no chão, do lado do motorista, além de manchas de sangue do lado externo do veículo.

Segundo a perícia, as manchas de sangue indicam que tinham duas pessoas dentro do carro, em razão das marcas encontradas nas maçanetas de ambas as portas do automóvel. A perícia também informou que o estudante foi golpeado dentro do carro e em seguida saiu agonizando pela rua até a porta da casa onde foi encontrado morto. Pelo trajeto também foram encontradas gotas de sangue.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 2