Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 09h:20

Tamanho do texto A - A+

Governo veta projeto que autoriza visita de animais a pacientes em hospitais

Por: KHAYO RIBEIRO

O Projeto de Lei número 648/2019, que prevê a permissão de entrada de animais de estimação e/ou doméstico para a visitação de pacientes em hospitais vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS), foi vetada pelo governador Mauro Mendes (DEM). A determinação do chefe de Estado foi publicada no Diário Oficial de segunda-feira (13).

Reprodução

cachorro triste, cão, animal, pet

 Imagem ilustrativa

Segundo o projeto, de autoria do deputado Silvio Fávero (PSL), a entrada dos animais de estimação seria feita com base na Terapia Assistida por Animais (TAA) – também conhecida como “Pet Terapia”.

“A terapia assistida por animais é um tratamento de doenças, sob o aspecto físico e psicológico, que tem sido objeto de análise há muito tempo, por cientistas que estudam a correlação entre o homem e o animal, mais precisamente a influência positiva que os animais têm na saúde humana”, narra trecho do documento.

O Projeto de Lei ainda aponta que alguns hospitais do Estados Unidos da América já utilizam o método, que, no Brasil, também foi aderido pelo Hospital Albert Einstein. Em estudos publicados sobre o tema, segundo o texto, houve registro de melhora dos pacientes.

A proposta apresentada pelo deputado, contudo, delimitava como animais domésticos e de estimação cachorros, gatos, hamsters, pássaros e coelhos. As áreas nas quais os pets poderiam circular também eram restritas, uma vez que não poderiam adentrar ambientes de isolamento, quimioterapia, transplante, central de materiais e esterilização entre outras.

Em manifestação contrária ao projeto, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) apontou inconstitucionalidade do texto, baseada na: “Incompetência do Estado para legislar sobre normas gerais relacionadas à proteção e defesa da saúde - Art. 24, incisos XII, da CF/88. Competência da União para uniformizar a legislação sobre o tema. Lei Federal nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 - Lei Orgânica da Saúde”.

Dessa forma, o projeto foi reprovado com veto total.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1







Mais Comentadas