Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 15h:10

Tamanho do texto A - A+

SES alerta para pico de agravamento e cita que nem todos os casos suspeitos serão testados

Nem todos os casos suspeitos de coronavírus serão testados, afirma secretário de Saúde

Por: JOELMA PONTES

Os números de casos suspeitos de Covid-19, o coronavírus, só aumentam em Mato Grosso. A lista de infectados ainda é tímida, se comparado a outros estados brasileiros e, nesse sentindo, o governo do Estado orienta que o isolamento social é a forma mais eficaz para combater a propagação do vírus que já matou 57 pessoas no Brasil, conforme divulgado pelo Ministério de Saúde (MS) nesta quarta-feira (25). Mato Grosso segue com 326 registros de casos suspeitos e nove casos confirmados até o momento.

Divulgação

coronavírus

A secretaria de Estado de Saúde (SES), prevê pico de agravamento do vírus em Mato Grosso, entre a segunda quinzena de abril e os primeiros 15 dias de maio e alerta que nem todos os casos suspeitos de coronavírus serão testados. Terão prioridade, pessoas que apresentarem sintomas mais agressivos que indique para Covid-19.

“Não temos testes para atender nossa população que hoje soma cerca de 3,5 milhões de pessoas. Vamos priorizar casos graves”, pontuou o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo, citando que todos os dias tem divulgado pelas redes sociais, o controle diário de monitoramentos das pessoas acometidas pelo vírus no estado.

Mato Grosso possui atualmente, um pouco mais de mil leitos de Unidades Intensivas de Tratamento (UTI), sendo 600 pela rede particular de saúde e 487 públicas. Devido a pandemia, esse número de leitos será ampliado para mais 200 e já estão em construção nas dependências do Hospital Regional de Várzea Grande. As obras devem ser concluídas na semana que vem, conforme previsão do governo. Todos os leitos serão equipados com aparelho respiratório mecânico que dever se adquirido já nos próximos dias.  A compra de 600 aparelhos estão sendo negociada na China.

Flexibilização de medidas restritivas 

O governador Mauro Mendes (DEM) publicou um novo decreto,  que circula no Diário Oficial nesta quinta-feira (26), que consolida os critérios para a prevenção e combate ao coronavírus, com a manutenção do isolamento social. No documento, o chefe do Executivo 'afrouxa' algumas restrições como a abertura de shopping centers, lojas de conveniência, bares e distribuidoras de bebidas. 

O democrata também permitiu o transporte coletivo municipal e metropolitano, sem exceder a capacidade de passageiros sentados; transporte individual remunerado de passageiros por meio de taxi ou aplicativo, vedada a utilização do banco dianteiro do passageiro e mediante assepsia da parte interna do veículo após a finalização de cada atendimento; velório, com até 20 pessoas; transporte coletivo intermunicipal de funcionários, custeado pelos respectivos empregadores.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei







Mais Comentadas