Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 16h:20

Tamanho do texto A - A+

Desaparecimento de criança de seis anos segue sem resposta após quase 2 meses de procura

Por: KHAYO RIBEIRO

A família de Samuel Victor da Silva Gomes de Carvalho, seis anos, segue sem resposta sobre o paradeiro do menino que desapareceu sem deixar rastros há quase dois meses. Os 51 dias de angústia têm sido marcados por notícias falsas e falta de respostas sobre o caso por parte das autoridades. As diversas hipóteses que pairam na cabeça de Anelice da Silva Gomes, mãe do garoto, dão lugar a uma única dúvida após o longo período de espera: “Onde está Samuel?”.

Samuel Victor da Silva

 Registro do menino Samuel Victor da Silva Gomes de Carvalho, seis anos

O caso extrapolou as divisas de Rondonópolis (214 km de Cuiabá) e ganhou notoriedade em todo o estado por conta da forma como se deu a ocorrência. Segundo o relato da avó de Samuel, Lucineide Pinto, o menino de seis anos almoçou, fugiu escondido para brincar com colegas na rua e não foi mais visto.

Sete domingos se passaram desde o almoço dominical do dia 20 de outubro, quando a criança desapareceu, porém, na mente dos familiares, os lampejos dos últimos momentos com Samuel continuam intensos.

Parte da tensão em torno do caso se acentuou com os relatos de horror aos quais a família foi exposta. Terror psicológico, tentativa de extorsão e um número incontável de versões falsas sobre o paradeiro do garoto assustaram os parentes do menino.

Os relatos de horror recebidos pela família foram de mutilação facial a morte. Em uma das supostas imagens do garoto enviadas à Anelice, uma pessoa aparecia com as orelhas cortadas seguido de um pedido de resgate. Em uma outra situação, a mãe foi informada por telefone que o menino fora avistado morto, enrolado em um pedaço de pano.

Ao HNT/HiperNotícias, a mãe de Samuel apontou que procura se manter otimista sobre o caso, na esperança de encontrar o menino. Contudo, a falta de respostas sobre o caso só aumenta a angústia: “Eu nem sei o que falar sobre isso aí, porque a polícia fala que está trabalhando, né!? No dia que fomos lá, eles estavam fazendo um relatório”.

Tendo dado à luz a um outro menino recentemente, a mãe conta que procura não se desesperar com a situação. A fé em Deus, segundo ela, é o que mantém firme as buscas pelo garoto.

A reportagem tentou contato com a Polícia Civil da cidade, a fim de esclarecer possíveis avanços sobre as investigações. Contudo, as respostas sobre o desaparecimento do menino apontam que é um caso de grande complexidade e que exige diligências específicas.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei







Mais Comentadas