Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 08h:31

Tamanho do texto A - A+

Estatuto para o Pantanal? Durma com essa

Por: EDUARDO POVOAS

Arquivo pessoal

Eduardo Povoas

Essa foi pra fechar o ano atípico que vivemos. Pomba, como “tafuiam” besteira no nosso querido pantanal. Sai cada uma que dá vontade de começar a rir hoje e terminar no natal.

Agora me vem com um tal de Estatuto para o pantanal. Que estatuto que porr... nenhuma que o pantanal precisa. O homem que lá vive sabe muito bem o que fazer pra mantê-lo vivo e salutar. O estatuto do pantanal foi criado e existe desde a época de Cristo. O que precisamos é gente que cumpra-o, não pondo fogo na mata, não derrubando as árvores, respeitando os peixes e o homem que lá vive.

Precisamos de quem venha, com essa atitude, respeitar o estatuto da sobrevivência da planície,(que existe há séculos), quem  venha cumprir as leis que a natureza impõe à ele, que venha escutar e apoiar as melhores sugestões para sua sobrevivência, àquelas que vem da boca do homem pantaneiro, precisamos de gente que venha respeitar a vida como ela é no pantanal, que se respeite as coisas enraizadas por este homem que numa tragédia destas, perde uma vida de trabalho duro, o sustento de sua família.

Agora me vem com um tal de estatuto para a região. Lá não cabe leis, portarias, decisões em salas refrigeradas e muito menos estatuto. Esta é conversa de politico fanfarrão.

Vai pegar fogo ano que vem na Amazônia? Vai. Vai pegar fogo ano que vem no Pantanal? Vai. Vai pegar fogo ano que vem na Califórnia? Vai. Isto veio a acontecer a partir do êxodo do homem pantaneiro. Estes locais só estarão livres do fogo se Deus quiser. Parem de visitar o pantanal senhores Deputados e Senadores. Essa visita pós catástrofe, com tudo incinerado, nós eleitores não nos comovemos mais com bobagens desse tipo.

Chorar onça queimada, jacaré incinerado, está longe de se dar o respeito que o homem pantaneiro merece. Este não perdeu nem onça nem jacaré, mas perdeu grande parte da sua luta para sustentar seus filhos e sua esposa que o esperavam na cidade. O Sesc está preocupado em rastrear onças para dimensionar a catástrofe, mas ninguém se preocupa com as casas, os currais, o pasto, o gado e outras coisas de grande significado que o homem pantaneiro perdeu. 

Mas onça pra gringo tirar foto, estas sim estão bem à frente daquilo que o ribeirinho perdeu. Alguém se preocupou com eles? Alguma merda de ONG visitou suas terras para dimensionar seu prejuízo?

Visitou coisa nenhuma. Essa visita não traria “dividendos” né?

Desde que ecologistas e ambientalistas resolveram, respaldados por alguns políticos inescrupulosos a intervir no pantanal como que, experts fossem, e achando-se reis da cocada preta, alijando opiniões e ideias de quem há anos vive ali, o pantanal virou “casa de mãe Joana”. É Ong dando palpite aqui e acolá sem entender merda de nada.

E antes que vocês me taxem de idiota, eu não faço apologia para incinerar onças nem jacaré, faço apologia do respeito às coisas do homem que ali vive e que não tem outra fonte de renda, diferentemente de vocês que não sabem viver sem o din din público (poucos vivem).

O pantanal além de não precisar de vocês, pede pelo amor de Deus que não entrem lá. Ali é perigoso borboleta e mosquito. O pantanal necessita a volta urgente do homem pantaneiro.

Se não está contente, mude de país. Este não tem mais vaga para comunistas e subversivos. Argentina os espera de braços abertos.

 

(*) EDUARDO PÓVOAS é Odontólogo.

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto