Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 14h:49

Tamanho do texto A - A+

Juíza suspende reunião que homologaria pastor Silas como presidente da Assembleia de Deus

Por: RAYNNA NICOLAS

A juíza Olinda de Quadros Altomare Castrilhon suspendeu, na tarde desta terça-feira (04), a assembleia geral convocada para homologar o nome do pastor Silas Paulo de Souza como o novo presidente da subsede da igreja Assembleia de Deus de Cuiabá e Região. O evento estava previsto para acontecer as 17h desta terça, mas foi suspenso após ação judicial ajuízada pelo 1º Secretário da Diretoria da Igreja, Nelson Barbosa Alves.

Luiz Alves / Secom Cuiabá

Grande Templo

 

A magistrada, da 11ª Vara Cível de Cuiabá, considerou a suspensão como uma medida expecional para evitar a contaminação pelo coronavírus, uma vez que a Igreja tem mais de 40 mil membros ativos, conforme informado pela parte autora, e era prevista grande aglomeração durante a assembleia. 

"Diante do atual cenário mundial em razão da decretação da pandemia pelo COVID-19, verifica-se a necessidade de análise dos pedidos em conformidade com a urgência e cuidado que a situação requer, devendo o Poder Judiciário estar atento às demandas para a adoção de medidas excepcionais para se garantir o direito das partes, bem como evitar a possível propagação e/ou contaminação pelo coronavírus", escreveu. 

A juíza completou dizendo que a realização da assembleia é temerária, diante dos decretos públicos que determinam o isolamento social e a não aglomeração de pessoas. 

Ainda de de acordo com a decisão, os membros da Assembleia de Deus deverão esperar 90 dias para uma nova convocação, "sob pena de aplicação das medidas necessárias". 

Ao HNT/HiperNotícias o pastor Nelson Barbosa Alves informou que, no momento, são realizados procedimentos para a notificação do, também pastor, Enézio Barreto Rondon, atualmente Administrador Provisório de Pessoa Jurídica da Igreja Assembleia de Deus de Cuiabá e Região.

Mais informações em instantes

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei