Segunda-Feira, 02 de Dezembro de 2019, 11h:46

Tamanho do texto A - A+

Emanuel diz que obra sua em Cuiabá causou obras de Mauro no Estado

Prefeito reitera desafio a governador para ver quem entrega mais obras na Capital: "Valendo a partir de dezembro", diz ele

Por: PAULO COELHO

 

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), em entrevista ao HNT/HiperNoticias, afirmou que a inauguração do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) ”motivou” o governador Mauro Mendes a retomar as obras dos hospitais Central e Universitário Júlio Muller. Pinheiro aproveitou para reiterar um desafio ao governador: “Em todas as áreas, vamos ver quem entrega mais obras ou projetos para Cuiabá, se é o prefeito Emanuel Pinheiro ou se é o governador Mauro Mendes”, provocou o emedebista, colocando como regra a condição de que o desafio possa valer a partir deste mês de dezembro. “O desafio está em vigor e a proposta é minha, inclusive eu não estou colocando nesse desafio o HMC, que é o maior Hospital do Estado. O desafio é daqui pra frente. Pode ter a saúde como carro-chefe, sem problema, mas eu me refiro a obras em todas as  áreas”, enfatizou o prefeito.

Alan Cosme/HNT/HiperNoticias

emanuel pinheiro/HMC/3 fase

 Pinheiro: "Desafio salutar, jogo do ganha-ganha"

Sobre o anúncio pelo governo, de retomada das obras do Hospital Central que, pelo projeto, será maior e mais abrangente do que o HMC, Pinheiro argumento que o Hospital Municipal já é um marco na administração pública de Mato Grosso, “é uma virada de página” e que, assim, estaria motivando outras obras. “É por causa do HMC que se está retomando obras do Hospital Central e do Júlio Muller”, salientou.

O prefeito contudo, fez questão enfatizar que não se trata de troca de farpas entre os dois chefes de executivo e sim, de uma forma de buscar o melhor para cidade de Cuiabá.

“Não é pra chutar a canela, não é para agredir e nem para rebaixar ninguém. Eu acho isso muito salutar . Não existe baixaria, não existe agressão gratuita, mas sim um desafio saudável de dois políticos da Capital e que querem o melhor para a população, é o jogo do ganha-ganha”, insistiu.

Emanuel Pinheiro foi mais além no desafio ao governador. “Eu quero incluir aí o VLT também. E o que o governador precisar de mim para ajudar a viabilizar o Hospital Central, o Júlio Müller e o VLT terá todo o meu apoio e meu entusiasmo para que dê tudo certo”, emendou. O modal teve suas obras paralisadas em 2014 e a gestão Mauro Mendes, que começou em janeiro passado, estuda a forma técnica mais viável para o Estado quanto ao futuro do empreendimento.

O HMC foi inaugurado (em definitivo) há duas semanas e apresentado como o maior hospital público de Mato Grosso. A unidade tem uma área de 22 mil metros quadrados, 315 leitos e recebeu um investimento de mais de R$ 170 milhões, sendo a maior parte desse montante (R$ 100 milhões), oriundo do Programa Chave de Ouro, do governo federal. O HMC conta com 40 leitos de UTI.

Já o Hospital Central, do Governo do Estado, cuja retomada foi anunciada uma semana depois de inaugurado o HMC, terá 32 mil metros quadrados de área construída, com nove salas cirúrgicas, 60 leitos de UTI; 36 Leitos da Unidade de Cuidados Intensos (UCI); 21 leitos de pronto atendimento; 44 leitos de retaguarda e 129 leitos de enfermaria. O prazo para entrega da obra está revista para o primeiro semestre de 2022.

Reproducao

mauro mendes e emanuel pinheiro

 O prefeito e o governador: Relação estremecida 

À reportagem, Pinheiro Emanuel  enfatiza que não tem receio de perder o embate com o governador (se Mauro Mendes aceitar o desafio).

“Se o governador ganhar [o desafio], maravilha! Tudo que eu quero é que o Estado faça mais entregas de obras e ações que beneficiem a população cuiabana. Eu  vou ficar muito feliz”, frisou.

UPAS

Emanuel Pinheiro aproveiou para anunciar que até o dia 13 de dezembro estará entregando a Unidade de Pronto Atendimento de Saúde (UPA) do bairro Verdão e até o aniver´sario de Cuabá em 2020, entregará a UPA do Jardim Leblon, somonda assim, quatros UPAS na Capital. (Morado do Ouro; Pascoal Ramos, Verdão e Leblon).

Na semana passada o prefeito entregou uma unidade básica de saúde no bairro Santa Teresinha. Pinheiro prmete também lançar em 2020 o Hospital da Família (HFam).

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei