Quinta-Feira, 30 de Julho de 2020, 10h:50

Tamanho do texto A - A+

Escândalo à vista

Reprodução

Pastor Silas

 Pr Silas Paulo

 

A resistência ao nome de Silas Paulo de Souza - filho do pastor Sebastião Rodrigues de Souza - para presidir a subsede da igreja Assembleia de Deus de Cuiabá já rompeu as barreiras de Mato Grosso. Conforme a coluna apurou, está nas mãos do presidente da Convenção Geral das Assembleias de de Deus do Brasil (CGADB), pastor José Wellington Junior, uma denúncia de ordem moral contra Silas, cuja inicação foi feita pela convenção estadual (Comademat) e será submetida à homologação do ministério da igreja na próxima terça-feira, dia 4, caso a prefeitura de Cuiabá libere a reunião, que deverá concentrar pelo menos 6 mil pessoas.

LEIA MAIS: Prefeito veta reunião da Assembleia de Deus para impedir aglomeração

A denúncia encaminhada a José Wellington, garatem fontes da coluna, tem potencial de um escândalo capaz de abalar drasticamente a imagem da Assembleia de Deus de Matao Grosso. Segundo as fontes, se a CGADB não modificar a indicação de Silas, o caso será apresentado ao público.

Avalie esta matéria: Gostei +5 | Não gostei - 12